Translation

(itstool) path: sect1/para
While the future of Unix had been so muddled in the late 1980s and early 1990s, the GPL, another development with important licensing considerations, reached fruition.
175/1670
Context English Portuguese (Brazil) State
This model changed in the 1960's. In 1965 ADR developed the first licensed software product independent of a hardware company. ADR was competing against a free IBM package originally developed by IBM customers. ADR patented their software in 1968. To stop sharing of their program, they provided it under an equipment lease in which payment was spread over the lifetime of the product. ADR thus retained ownership and could control resale and reuse. Este modelo mudou nos anos 60. Em 1965, a ADR desenvolveu o primeiro produto de software licenciado e independente de uma empresa de hardware. A ADR estava competindo contra um pacote gratuito da IBM que foi originalmente desenvolvido por seus próprios clientes. A ADR patenteou seu software em 1968. Para interromper o compartilhamento de seu programa, eles forneceram seu software sob leasing de equipamento, na qual o pagamento foi distribuído durante a vida útil do produto. A ADR reteve a propriedade e pôde controlar a revenda e a reutilização.
In 1969 the US Department of Justice charged IBM with destroying businesses by bundling free software with IBM hardware. As a result of this suit, IBM unbundled its software; that is, software became independent products separate from hardware. Em 1969, o Departamento de Justiça dos EUA acusou a IBM de destruir negócios e empresas com seu agrupamento de software livre e hardware IBM. Como resultado deste processo, a IBM separou seu software; isto é, os softwares tornaram-se produtos independentes e separados do hardware.
In 1968 Informatics introduced the first commercial killer-app and rapidly established the concept of the software product, the software company, and very high rates of return. Informatics developed the perpetual license which is now standard throughout the computer industry, wherein ownership is never transferred to the customer. Em 1968, a Informatics apresentou o primeiro software comercial revolucionário e rapidamente foi estabelecido o conceito do produto de software, da empresa de software e de taxas de retorno bem altas. A Informatics desenvolveu a licença perpétua que agora é comum em toda a indústria de computadores, onde a propriedade do software nunca é transferida para o cliente.
Unix from a BSD Licensing Perspective Unix de uma Perspectiva de Licenciamento BSD
AT&T, who owned the original Unix implementation, was a publicly regulated monopoly tied up in anti-trust court; it was legally unable to sell a product into the software market. It was, however, able to provide it to academic institutions for the price of media. A AT&T, que detinha a implementação original do Unix, era um monopólio regulado publicamente e amarrado a um tribunal anti-trust; ela foi legalmente impossibilitada de vender um produto no mercado de software. Entretanto, ela podia fornece-lo a instituições acadêmicas pelo preço da mídia.
Universities rapidly adopted Unix after an OS conference publicized its availability. It was extremely helpful that Unix ran on the PDP-11, a very affordable 16-bit computer, and was coded in a high-level language that was demonstrably good for systems programming. The DEC PDP-11 had, in effect, an open hardware interface designed to make it easy for customers to write their own OS, which was common. As DEC founder Ken Olsen famously proclaimed, <quote>software comes from heaven when you have good hardware</quote>. As universidades adotaram rapidamente o Unix depois da divulgação de sua disponibilidade em uma conferência de Sistema Operacional. Foi extremamente útil o Unix rodar no PDP-11, um computador de 16 bits muito acessível na época, e que foi codificado em uma linguagem de alto nível, que era comprovadamente boa para a programação de sistemas. O DEC PDP-11 tinha, na verdade, uma interface de hardware aberta, projetada para tornar mais fácil para os clientes escreverem seus próprios sistemas operacionais, o que era comum. O famoso fundador da DEC, Ken Olsen, proclamou que <quote>o software vem do céu quando você tem um bom hardware</quote>.
Unix author Ken Thompson returned to his alma mater, University of California Berkeley (UCB), in 1975 and taught the kernel line-by-line. This ultimately resulted in an evolving system known as BSD (Berkeley Standard Distribution). UCB converted Unix to 32-bits, added virtual memory, and implemented the version of the TCP/IP stack upon which the Internet was essentially built. UCB made BSD available for the cost of media, under what became known as <quote>the BSD license</quote>. A customer purchased Unix from AT&amp;T and then ordered a BSD tape from UCB. O autor do Unix, Ken Thompson, retornou à Universidade da Califórnia de Berkeley (UCB) em 1975, e lecionou sobre o kernel linha por linha. Isso acabou resultando em um sistema evoluído conhecido como BSD (Berkeley Standard Distribution). A UCB converteu o Unix em 32 bits, adicionou memória virtual e implementou a stack TCP/IP, a qual foi essencialmente necessária para a construção da Internet. A UCB disponibilizou o BSD pelo custo da mídia, e isso ficou conhecido como <quote>a licença BSD</quote>. Um cliente comprava o Unix da AT&amp;T e depois comprava uma fita BSD da UCB.
In the mid-1980s a government anti-trust case against AT&amp;T ended with the break-up of AT&amp;T. AT&amp;T still owned Unix and was now able to sell it. AT&amp;T embarked on an aggressive licensing effort and most commercial Unixes of the day became AT&amp;T-derived. Em meados da década de 80, um processo anti-trust governamental contra a AT&amp;T resultou no seu desmembramento. A AT&amp;T ainda possuía o Unix e a partir daquele momento podia vendê-lo. Então a AT&amp;T embarcou em um esforço agressivo de licenciamento e a maioria dos Unixes comerciais da época tornaram-se derivações do Unix AT&amp;T.
In the early 1990's AT&amp;T sued UCB over license violations related to BSD. UCB discovered that AT&amp;T had incorporated, without acknowledgment or payment, many improvements due to BSD into AT&amp;T's products, and a lengthy court case, primarily between AT&amp;T and UCB, ensued. During this period some UCB programmers embarked on a project to rewrite any AT&amp;T code associated with BSD. This project resulted in a system called BSD 4.4-lite (lite because it was not a complete system; it lacked 6 key AT&amp;T files). No início dos anos 90, a AT&amp;T processou a UCB por violações de licenças relacionadas ao BSD. A UCB descobriu que a AT&amp;T havia incorporado, sem reconhecimento ou pagamento, muitas melhorias nos produtos da AT&amp;T originadas no BSD, e isso resultou em um longo processo judicial entre a AT&amp;T e a UCB. Durante esse período, alguns programadores da UCB embarcaram em um projeto para reescrever todos os códigos AT&amp;T que estavam associados ao BSD. Este projeto resultou em um sistema chamado BSD 4.4-lite (lite porque não era um sistema completo; faltavam 6 arquivos-chave AT&amp;T).
A lengthy series of articles published slightly later in Dr. Dobbs magazine described a BSD-derived 386 PC version of Unix, with BSD-licensed replacement files for the 6 missing 4.4 lite files. This system, named 386BSD, was due to ex-UCB programmer William Jolitz. It became the original basis of all the PC BSDs in use today. Uma longa série de artigos foram publicados um pouco depois disso na revista Dr. Dobbs, que descreviam uma versão do Unix derivada do BSD para PC 386, na qual os 6 arquivos que estavam faltando no 4.4 lite foram substituídos por arquivos de licença BSD. Este sistema, chamado 386BSD, foi devido ao ex programador da UCB, William Jolitz. Ele se tornou a base original de todos os BSD para PCs que estão atualmente em uso.
In the mid 1990s, Novell purchased AT&amp;T's Unix rights and a (then secret) agreement was reached to terminate the lawsuit. UCB soon terminated its support for BSD. Em meados da década de 90, a Novell comprou os direitos do Unix da AT&amp;T e um acordo (então secreto) foi fechado para encerrar o processo. A UCB logo encerrou seu suporte para o BSD.
The Current State of FreeBSD and BSD Licenses O Estado Atual das Licenças FreeBSD e BSD
The so-called <link xlink:href="http://www.opensource.org/licenses/bsd-license.php"> new BSD license</link> applied to FreeBSD within the last few years is effectively a statement that you can do anything with the program or its source, but you do not have any warranty and none of the authors has any liability (basically, you cannot sue anybody). This new BSD license is intended to encourage product commercialization. Any BSD code can be sold or included in proprietary products without any restrictions on the availability of your code or your future behavior. A chamada <link xlink:href="http://www.opensource.org/licenses/bsd-license.php">nova licença BSD</link> aplicada ao FreeBSD nos últimos anos é efetivamente uma afirmação de que você pode fazer qualquer coisa com o programa ou seu código fonte, mas você não tem nenhuma garantia e nenhum dos autores tem qualquer responsabilidade (basicamente, você não pode processar ninguém). Esta nova licença BSD destina-se a incentivar a comercialização de produtos. Qualquer código BSD pode ser vendido ou incluído em produtos proprietários, sem quaisquer restrições quanto à disponibilidade do seu código ou seu comportamento futuro.
Do not confuse the new BSD license with <quote>public domain</quote>. While an item in the public domain is also free for all to use, it has no owner. Não confunda a nova licença BSD com <quote>domínio público</quote>. Enquanto um item no domínio público também é gratuito para todos, ele não possui um proprietário.
The origins of the GPL As origens da GPL
While the future of Unix had been so muddled in the late 1980s and early 1990s, the GPL, another development with important licensing considerations, reached fruition. Enquanto o futuro do Unix era tão confuso no final dos anos 80 e início dos anos 90, a GPL, um outro desenvolvimento com importantes considerações sobre licenciamento, surgiu.
Richard Stallman, the developer of Emacs, was a member of the staff at MIT when his lab switched from home-grown to proprietary systems. Stallman became upset when he found that he could not legally add minor improvements to the system. (Many of Stallman's co-workers had left to form two companies based on software developed at MIT and licensed by MIT; there appears to have been disagreement over access to the source code for this software). Stallman devised an alternative to the commercial software license and called it the GPL, or "GNU Public License". He also started a non-profit foundation, the <link xlink:href="http://www.fsf.org">Free Software Foundation</link> (FSF), which intended to develop an entire operating system, including all associated software, that would not be subject to proprietary licensing. This system was called GNU, for "GNU is Not Unix". Richard Stallman, o desenvolvedor do Emacs, era membro da equipe do MIT quando seu laboratório mudou de sistemas domésticos para sistemas proprietários. Stallman ficou chateado quando descobriu que não podia adicionar legalmente pequenas melhorias ao sistema. (Muitos dos colegas de trabalho de Stallman tinham saído para formar duas empresas com base em software desenvolvido no MIT e licenciado pelo MIT; parece ter havido desacordo sobre o acesso ao código-fonte desse software). Stallman criou uma alternativa para a licença de software comercial e a chamou de GPL, ou "GNU Public License". Ele também fundou uma fundação sem fins lucrativos, a <link xlink:href="http://www.fsf.org">Free Software Foundation</link> (FSF), que pretendia desenvolver um sistema operacional completo, incluindo todos os softwares associados, e que não estaria sujeito a uma licença proprietária. Este sistema foi chamado de GNU, que significa "GNU is Not Unix".
The GPL was designed to be the antithesis of the standard proprietary license. To this end, any modifications that were made to a GPL program were required to be given back to the GPL community (by requiring that the source of the program be available to the user) and any program that used or linked to GPL code was required to be under the GPL. The GPL was intended to keep software from becoming proprietary. As the last paragraph of the GPL states: A GPL foi projetada para ser o oposto da licença proprietária padrão. Para este fim, quaisquer modificações que eram feitas a um programa GPL tinham que ser devolvidas à comunidade GPL (exigindo que o código fonte do programa fosse disponibilizado para o usuário) e que qualquer programa que utilizar ou linkar com código GPL, teria que estar sob a GPL. A GPL pretendia impedir que o software se tornasse proprietário. Como o último parágrafo da GPL afirma:
<quote>This General Public License does not permit incorporating your program into proprietary programs.</quote>[1] <quote>This General Public License does not permit incorporating your program into proprietary programs.</quote>[1]
The <link xlink:href="http://www.opensource.org/licenses/gpl-license.php">GPL</link> is a complex license so here are some rules of thumb when using the GPL: A <link xlink:href="http://www.opensource.org/licenses/gpl-license.php">GPL</link> é uma licença complexa, então aqui estão algumas regras básicas ao usar a GPL:
you can charge as much as you want for distributing, supporting, or documenting the software, but you cannot sell the software itself. você pode cobrar o quanto quiser para distribuir, dar suporte ou documentar o software, mas não pode vender o software em si.
the rule-of-thumb states that if GPL source is required for a program to compile, the program must be under the GPL. Linking statically to a GPL library requires a program to be under the GPL. a regra básica indica que, se um código fonte GPL for necessário para um programa compilar, então o programa deve estar sob a GPL. Linkar estaticamente a uma biblioteca GPL requer que um programa esteja sob a GPL.
the GPL requires that any patents associated with GPLed software must be licensed for everyone's free use. a GPL exige que quaisquer patentes associadas ao software GPL sejam licenciadas para uso livre de todos.
simply aggregating software together, as when multiple programs are put on one disk, does not count as including GPLed programs in non-GPLed programs. simplesmente agregar softwares juntos, como quando vários programas são colocados em um disco, não conta como inclusão de programas GPL em programas não-GPL.
output of a program does not count as a derivative work. This enables the gcc compiler to be used in commercial environments without legal problems. o que se resulta de um programa não conta como um trabalho derivado. Isso permite que o compilador gcc seja utilizado em ambientes comerciais sem problemas legais.
since the Linux kernel is under the GPL, any code statically linked with the Linux kernel must be GPLed. This requirement can be circumvented by dynamically linking loadable kernel modules. This permits companies to distribute binary drivers, but often has the disadvantage that they will only work for particular versions of the Linux kernel. como o kernel do Linux está sob a GPL, qualquer código estaticamente linkado ao kernel do Linux deve ser GPL. Este requisito pode ser contornado ao linkar dinamicamente módulos carregáveis do kernel. Isso permite que as empresas distribuam drivers binários, mas geralmente tem a desvantagem de que eles só funcionarão para versões específicas do kernel do Linux.
Due in part to its complexity, in many parts of the world today the legalities of the GPL are being ignored in regard to Linux and related software. The long-term ramifications of this are unclear. Devido em parte à sua complexidade, em muitas partes do mundo hoje as legalidades da GPL estão sendo ignoradas em relação ao Linux e softwares relacionados. As ramificações de longo prazo por causa disso não são claras.
The origins of Linux and the LGPL As origens do Linux e da LGPL
While the commercial Unix wars raged, the Linux kernel was developed as a PC Unix clone. Linus Torvalds credits the existence of the GNU C compiler and the associated GNU tools for the existence of Linux. He put the Linux kernel under the GPL. Enquanto as guerras comerciais do Unix se intensificavam, o kernel do Linux foi desenvolvido como um clone do PC Unix. Linus Torvalds credita a existência do compilador GNU C e das ferramentas GNU associadas pela existência do Linux. Ele colocou o kernel do Linux sob a GPL.
Remember that the GPL requires anything that statically links to any code under the GPL also be placed under the GPL. The source for this code must thus be made available to the user of the program. Dynamic linking, however, is not considered a violation of the GPL. Pressure to put proprietary applications on Linux became overwhelming. Such applications often must link with system libraries. This resulted in a modified version of the GPL called the <link xlink:href="http://www.opensource.org/licenses/lgpl-license.php">LGPL</link> ("Library", since renamed to "Lesser", GPL). The LGPL allows proprietary code to be linked to the GNU C library, glibc. You do not have to release the source code which has been dynamically linked to an LGPLed library. Lembre-se de que a GPL requer que qualquer software que seja estaticamente linkado a um código GPL, também seja colocado sob a GPL. O código fonte desse software deve ser disponibilizado ao usuário do programa. O link dinâmico, no entanto, não é considerado uma violação da GPL. A pressão para colocar aplicativos proprietários no Linux tornou-se esmagadora. Tais aplicativos geralmente precisavam se linkar a bibliotecas do sistema. Isso resultou em uma versão modificada da GPL chamada <link xlink:href="http://www.opensource.org/licenses/lgpl-license.php">LGPL</link> ("Library", e depois renomeado para "Lesser", GPL). A LGPL permite que o código proprietário faça link com à biblioteca GNU C, glibc. Você não precisa liberar o código fonte que foi linkado dinamicamente a uma biblioteca LGPL.
If you statically link an application with glibc, such as is often required in embedded systems, you cannot keep your application proprietary, that is, the source must be released. Both the GPL and LGPL require any modifications to the code directly under the license to be released. Se você linkar estaticamente uma aplicação com a glibc, o que geralmente é necessário em sistemas embarcados, não será possível manter seu aplicativo proprietário, isto é, o código fonte deve ser liberado. Tanto a GPL quanto a LGPL requerem que qualquer software sob suas licenças liberem quaisquer modificações no código fonte.

Loading…

No matching activity found.

Browse all component changes

Glossary

English Portuguese (Brazil)
No related strings found in the glossary.

Source information

Source string comment
(itstool) path: sect1/para
Source string location
article.translate.xml:156
String age
a year ago
Source string age
a year ago
Translation file
articles/pt_BR/bsdl-gpl.po, string 28