The translation is temporarily closed for contributions due to maintenance, please come back later.

Translation

(itstool) path: step/title
English
Creating Filesystems on Your Flash Memory Device
Context English Portuguese (Brazil) State
varsize=8192 varsize=8192
Remember that this value is in sectors by default. Lembre-se de que esse valor é informado em setores, por padrão.
The fact that <filename>/var</filename> is a read-write filesystem is an important distinction, as the <filename>/</filename> partition (and any other partitions you may have on your flash media) should be mounted read-only. Remember that in <xref linkend="intro"/> we detailed the limitations of flash memory - specifically the limited write capability. The importance of not mounting filesystems on flash media read-write, and the importance of not using a swap file, cannot be overstated. A swap file on a busy system can burn through a piece of flash media in less than one year. Heavy logging or temporary file creation and destruction can do the same. Therefore, in addition to removing the <literal>swap</literal> entry from your <filename>/etc/fstab</filename>, you should also change the Options field for each filesystem to <literal>ro</literal> as follows: O fato do <filename>/var</filename> ser um sistema de arquivos read-write é uma distinção importante, pois a partição <filename>/</filename> (e quaisquer outras partições que você possa ter em sua mídia flash) deve ser montada como read-only. Lembre-se que em <xref linkend="intro"/> detalhamos as limitações da memória flash - especificamente a capacidade de gravação limitada. A importância de não montar sistemas de arquivos em mídia flash em modo read-write, e a importância de não usar um arquivo de swap, não pode ser exagerado. Um arquivo de swap em um sistema ocupado pode inutilizar uma mídia flash em menos de um ano. Criação de log pesado ou criação e destruição de arquivos temporários podem fazer o mesmo. Portanto, além de remover a entrada <literal>swap</literal> do seu <filename>/etc/fstab</filename>, você também deve alterar o campo Options para cada sistema de arquivos para <literal>ro</literal> como segue:
# Device Mountpoint FStype Options Dump Pass#
/dev/ad0s1a / ufs ro 1 1
# Device Mountpoint FStype Options Dump Pass#
/dev/ad0s1a / ufs ro 1 1
A few applications in the average system will immediately begin to fail as a result of this change. For instance, cron will not run properly as a result of missing cron tabs in the <filename>/var</filename> created by <filename>/etc/rc.d/var</filename>, and syslog and dhcp will encounter problems as well as a result of the read-only filesystem and missing items in the <filename>/var</filename> that <filename>/etc/rc.d/var</filename> has created. These are only temporary problems though, and are addressed, along with solutions to the execution of other common software packages in <xref linkend="strategies"/>. Alguns aplicativos no sistema começarão a falhar imediatamente como resultado desta alteração. Por exemplo, o cron não será executado corretamente como resultado da falta de crontabs no <filename>/var</filename> criado pelo <filename>/etc/rc.d/var</filename>, o syslog e o dhcp também irão encontrar problemas como resultado do sistema de arquivos estar em modo read-only e dos itens ausentes no <filename>/var</filename> que o <filename>/etc/rc.d/var</filename> criou. Estes são apenas problemas temporários, embora sejam abordados, juntamente com soluções para a execução de outros pacotes de software comuns em <xref linkend="strategies"/>.
An important thing to remember is that a filesystem that was mounted read-only with <filename>/etc/fstab</filename> can be made read-write at any time by issuing the command: Uma coisa importante para lembrar é que um sistema de arquivos que foi montado como read-only com o <filename>/etc/fstab</filename> pode ser colocado em modo read-write a qualquer momento, executando o comando:
<prompt>#</prompt> <userinput>/sbin/mount -uw <replaceable>partition</replaceable></userinput> <prompt>#</prompt> <userinput>/sbin/mount -uw <replaceable>partition</replaceable></userinput>
and can be toggled back to read-only with the command: e pode ser alternado de volta para somente leitura com o comando:
<prompt>#</prompt> <userinput>/sbin/mount -ur <replaceable>partition</replaceable></userinput> <prompt>#</prompt> <userinput>/sbin/mount -ur <replaceable>partition</replaceable></userinput>
Building a File System from Scratch Construindo um sistema de arquivos a partir do zero
Since ATA compatible compact-flash cards are seen by FreeBSD as normal IDE hard drives, you could theoretically install FreeBSD from the network using the kern and mfsroot floppies or from a CD. Como os cartões Compact Flash compatíveis com ATA são vistos pelo FreeBSD como discos rígidos IDE normais, você poderia teoricamente instalar o FreeBSD a partir da rede usando o os disquetes do kern e mfsroot ou de um CD.
However, even a small installation of FreeBSD using normal installation procedures can produce a system in size of greater than 200 megabytes. Most people will be using smaller flash memory devices (128 megabytes is considered fairly large - 32 or even 16 megabytes is common), so an installation using normal mechanisms is not possible—there is simply not enough disk space for even the smallest of conventional installations. No entanto, mesmo uma pequena instalação do FreeBSD utilizando procedimentos normais de instalação pode produzir um sistema com tamanho maior que 200 megabytes. Como a maioria das pessoas usará dispositivos de memória flash menores (128 megabytes são considerados razoavelmente grandes - 32 ou até mesmo 16 megabytes são comuns), uma instalação usando mecanismos normais não será possível - simplesmente não há espaço em disco suficiente nem para as menores instalações convencionais.
The easiest way to overcome this space limitation is to install FreeBSD using conventional means to a normal hard disk. After the installation is complete, pare down the operating system to a size that will fit onto your flash media, then tar the entire filesystem. The following steps will guide you through the process of preparing a piece of flash memory for your tarred filesystem. Remember, because a normal installation is not being performed, operations such as partitioning, labeling, file-system creation, etc. need to be performed by hand. In addition to the kern and mfsroot floppy disks, you will also need to use the fixit floppy. A maneira mais fácil de superar essa limitação de espaço é instalar o FreeBSD usando meios convencionais em um disco rígido normal. Após a conclusão da instalação, reduza o sistema operacional para um tamanho que caiba na mídia flash e compacte o sistema de arquivos inteiro com o tar. Os passos seguintes irão guiá-lo através do processo de preparação de uma parte da memória flash para o seu sistema de arquivos compactado com o tar. Lembre-se de que não estamos executando uma instalação normal, logo as operações como particionamento, criação dos labels, criação do sistema de arquivos, etc. precisam ser executadas manualmente. Além dos disquetes do kern e mfsroot, você também precisará usar o disquete do fixit.
Partitioning Your Flash Media Device Particionando seu Dispositivo de Mídia Flash
After booting with the kern and mfsroot floppies, choose <literal>custom</literal> from the installation menu. In the custom installation menu, choose <literal>partition</literal>. In the partition menu, you should delete all existing partitions using <keycap>d</keycap>. After deleting all existing partitions, create a partition using <keycap>c</keycap> and accept the default value for the size of the partition. When asked for the type of the partition, make sure the value is set to <literal>165</literal>. Now write this partition table to the disk by pressing <keycap>w</keycap> (this is a hidden option on this screen). If you are using an ATA compatible compact flash card, you should choose the FreeBSD Boot Manager. Now press <keycap>q</keycap> to quit the partition menu. You will be shown the boot manager menu once more - repeat the choice you made earlier. Após inicializar com os disquetes do kern e mfsroot, escolha <literal>custom</literal> no menu de instalação. No menu de instalação personalizada, escolha <literal>partition</literal>. No menu de partições, você deve apagar todas as partições existentes usando a tecla <keycap>d</keycap>. Depois de excluir todas as partições existentes, crie uma partição usando a tecla <keycap>c</keycap> e aceite o valor padrão para o tamanho da partição. Quando perguntado sobre o tipo da partição, certifique-se de que o valor esteja configurado para <literal>165</literal>. Agora escreva esta tabela de partições no disco pressionando <keycap>w</keycap> (esta é uma opção oculta nesta tela). Se você estiver usando um cartão compact flash compatível com ATA, deverá escolher o FreeBSD Boot Manager. Agora pressione <keycap>q</keycap> para sair do menu de partições. Você verá novamente o menu do gerenciador de inicialização - repita a escolha feita anteriormente.
Creating Filesystems on Your Flash Memory Device Criando Sistemas de Arquivos em seu Dispositivo de Memória Flash
Exit the custom installation menu, and from the main installation menu choose the <literal>fixit</literal> option. After entering the fixit environment, enter the following command: Saia do menu de instalação personalizada e, no menu de instalação principal, escolha a opção <literal>fixit</literal>. Depois de entrar no ambiente do fixit, digite o seguinte comando:
<prompt>#</prompt> <userinput>disklabel -e /dev/ad0c</userinput> <prompt>#</prompt> <userinput>disklabel -e /dev/ad0c</userinput>
At this point you will have entered the vi editor under the auspices of the disklabel command. Next, you need to add an <literal>a:</literal> line at the end of the file. This <literal>a:</literal> line should look like: Neste ponto, você terá entrado no editor vi sob os auspícios do comando disklabel. Em seguida, você precisa adicionar uma linha <literal>a:</literal> no final do arquivo. Esta linha <literal>a:</literal> deve ser semelhante a linha abaixo:
a: <replaceable>123456</replaceable> 0 4.2BSD 0 0 a: <replaceable>123456</replaceable> 0 4.2BSD 0 0
Where <replaceable>123456</replaceable> is a number that is exactly the same as the number in the existing <literal>c:</literal> entry for size. Basically you are duplicating the existing <literal>c:</literal> line as an <literal>a:</literal> line, making sure that fstype is <literal>4.2BSD</literal>. Save the file and exit. Onde <replaceable>123456</replaceable> é um número o qual é exatamente o mesmo que o número existente na entrada <literal>c:</literal> para o tamanho. Basicamente, você está duplicando a linha <literal>c:</literal> existente como uma linha <literal>a:</literal>, certifique-se de que o fstype seja <literal>4.2BSD</literal>. Salve o arquivo e saia.
<prompt>#</prompt> <userinput>disklabel -B -r /dev/ad0c</userinput>
<prompt>#</prompt> <userinput>newfs /dev/ad0a</userinput>
<prompt>#</prompt> <userinput>disklabel -B -r /dev/ad0c</userinput>
<prompt>#</prompt> <userinput>newfs /dev/ad0a</userinput>
Placing Your Filesystem on the Flash Media Colocando seu Sistema de Arquivos na Mídia Flash
Mount the newly prepared flash media: Monte a mídia flash recém-preparada:
<prompt>#</prompt> <userinput>mount /dev/ad0a /flash</userinput> <prompt>#</prompt> <userinput>mount /dev/ad0a /flash</userinput>
Bring this machine up on the network so we may transfer our tar file and explode it onto our flash media filesystem. One example of how to do this is: Coloque esta máquina na rede para que possamos transferir nosso arquivo tar e extrai-lo em nosso sistema de arquivos de mídia flash. Um exemplo de como fazer isso é:
<prompt>#</prompt> <userinput>ifconfig xl0 192.168.0.10 netmask 255.255.255.0</userinput>
<prompt>#</prompt> <userinput>route add default 192.168.0.1</userinput>
<prompt>#</prompt> <userinput>ifconfig xl0 192.168.0.10 netmask 255.255.255.0</userinput>
<prompt>#</prompt> <userinput>route add default 192.168.0.1</userinput>
Now that the machine is on the network, transfer your tar file. You may be faced with a bit of a dilemma at this point - if your flash memory part is 128 megabytes, for instance, and your tar file is larger than 64 megabytes, you cannot have your tar file on the flash media at the same time as you explode it - you will run out of space. One solution to this problem, if you are using FTP, is to untar the file while it is transferred over FTP. If you perform your transfer in this manner, you will never have the tar file and the tar contents on your disk at the same time: Agora que a máquina está na rede, transfira seu arquivo tar. Você pode se deparar com um pequeno dilema neste ponto - se a sua memória flash tiver por exemplo 128 megabytes, e seu arquivo tar for maior que 64 megabytes, você não poderá ter o seu arquivo tar na mídia flash ao mesmo tempo em que realiza a descompressão - você ficará sem espaço. Uma solução para esse problema, se você estiver usando FTP, é descompactar o arquivo enquanto ele é transferido por FTP. Se você realizar sua transferência desta maneira, você nunca terá o arquivo tar e o conteúdo do tar em seu disco ao mesmo tempo:
<prompt>ftp&gt;</prompt> <userinput>get tarfile.tar "| tar xvf -"</userinput> <prompt>ftp&gt;</prompt> <userinput>get tarfile.tar "| tar xvf -"</userinput>
If your tarfile is gzipped, you can accomplish this as well: Se o seu arquivo tar estiver gzipado, você pode fazer isso também:
<prompt>ftp&gt;</prompt> <userinput>get tarfile.tar "| zcat | tar xvf -"</userinput> <prompt>ftp&gt;</prompt> <userinput>get tarfile.tar "| zcat | tar xvf -"</userinput>

Loading…

No matching activity found.

Browse all component changes

Glossary

English Portuguese (Brazil)
No related strings found in the glossary.

Source information

Source string comment
(itstool) path: step/title
Source string location
article.translate.xml:319
String age
a year ago
Source string age
a year ago
Translation file
articles/pt_BR/solid-state.po, string 44